Museu Oscar Niemeyer // Onde ir em Curitiba | Seja Imensa
681
post-template-default,single,single-post,postid-681,single-format-standard,qode-news-1.0.4,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-16.3,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive

Museu Oscar Niemeyer // Onde ir em Curitiba

 

O MON, Museu Oscar Niemeyer, é um dos cartões postais mais indicados nas pesquisas e não é para menos. Além da própria arquitetura que é uma super atração em beleza e imensidão, a curadoria das exposições é incrível!
O museu fica aberto de terça a domingo, das 10h até 18h, sendo que na quarta feira a entrada é franca. É claro que eu me virei para estar lá neste dia e garantir uma economia no dim-dim e por isso te indico o mesmo!

Se o paraíso fosse assim tão bom – Cecily Brown

Nem todas as exposições são fixas, desta forma é importante acessar o site da organização com antecedência para confirmar se a visita realmente vai ser coerente com o objetivo da sua viagem, levando em conta a presença de crianças, idosos ou o seu próprio interesse pelos assuntos abordados nas obras. Entretanto, não há com o que se preocupar sobre acessibilidade, já que todo o espaço foi planejado para que todos desfrutem de cada metro quadrado.

     
Seleta crômica e objetos – Tony Camargo

Depois da visita, fiquei minutos e minutos caçando alguém para registrar uma foto minha por ali e foi aí que encontrei uma moça simpática descendo as rampas e que fez esse belíssimo favor para mim. Ela me contou que é guia turística em Curitiba e, pela gentileza dela, vou deixar o contato da Roberta para quem estiver a procura. Maaaaas já aviso que não contratei os serviços dela, foi só pela energia boa que ela fez questão de transmitir mesmo 🙂 O telefone é (41) 98879 6612 e é o insta é @robertaranalio.


Decantação e Desastres – Lígia Borba e Carina Weidle

O MON tem um formato muito bacana que é dirigir a visita intuitivamente através dos caminhos. Isso significa que você entra por um local (primeiro andar do prédio) e começa a explorar as salas em uma determinada ordem e o risco de se perder é praticamente zero. Isso inclui também uma parte externa do museu onde existem algumas esculturas e obras maiores e dá pra respirar um ar puro antes de ser impactada pelo famoso “olho”, que (sim!) consiste em um ambiente só, e finalmente sai por aí na parte superior da rampa.

   

A localização é ótima e existem ônibus que desembarcam bem na porta, além do Linha Turismo que também tem uma parada por ali. Acredito que para explorar tudo com tranquilidade você precise de umas 3 horas, inclusive para escolher produtos super legais na lojinha do museu, onde comprei uma coisa muito importante: um azulejo. haha!

IMENSA AVALIA 

Fácil acesso, curadoria interessante e variada, lojinha incrível,
mas acredito que em pleno 2018 faltaram algumas obras interativas.

 

Confira mais conteúdo sobre viagens bem AQUI!

 

Sem Comentários

Escreva um Comentário